Aprender Inglês

05 de Julho de 2021

4 crenças negativas sobre aprender inglês que atrapalham a sua fluência

Você acredita que aprender inglês é difícil? Isso é mentira e vamos contar o porquê

"Estou muito velho para aprender inglês."
"Aprender inglês é muito difícil. Precisa de muito esforço."
"Eu não tenho o dom para aprender inglês."
"Tenho medo de falar e parecer idiota."

Você já deve ter pensado isso ou provavelmente já ouviu alguém dizer alguma dessas frases (ou mesmo todas). Mas eles são só pensamentos negativos. Ideias equivocadas sobre a fluência em inglês que estão muito longe da verdade.

Pare e pense: quantas pessoas você conhece que são fluentes em inglês? É por causa dessa "falta de resultados reais" que surgem essas ideias. Mas a verdade é que você e tantas outras pessoas vêm tentando aprender inglês da forma errada.

Bora mudar esse mindset e desconstruir as principais crenças negativas sobre a fluência em inglês?
 

"Estou muito velho para aprender inglês"


Apesar de nós reconhecermos que aprender inglês na infância tem seus benefícios, nós já explicamos que não existe uma idade ideal. O que dificulta um pouco para os adultos é a abordagem que se usa para aprender.

O ensino tradicional é focado no aprendizado de regras gramaticais e na memorização de listas de vocabulário. Assim, é normal que os adultos tenham mais dificuldade. Você certamente tem muitas responsabilidades e tarefas para realizar e ocupar a mente. Amigos, família, trabalho, estudo…

Você pode ter mais problemas para memorizar as coisas por questões de foco e estresse ou até mesmo dificuldade para se concentrar para estudar, já que não faz isso há algum tempo. Isso só contribui para reforçar essa crença, que só leva à frustração. No fim, você acaba desistindo ou até odiando idiomas.

Mas esses obstáculos não são reais. Desde que sejam aplicados os princípios corretos para o aprendizado do idioma. Esses princípios são os mesmos que ajudam as crianças a adquirirem a língua materna. Por isso, uma boa abordagem é aprender inglês como aprendemos nossa língua materna.

Na verdade, os adultos têm suas vantagens em relação às crianças. Por já ter um conhecimento de mundo muito maior, é mais fácil falar sobre uma variedade de tópicos, além de ser mais fácil adquirir alguns conceitos - principalmente os mais abstratos.

Conclusão: você nunca é velho demais para aprender algo novo.
 

"Aprender inglês é muito difícil. Precisa de muito esforço."


Assim como a crença anterior, essa tem relação com passarmos a vida toda aprendendo da maneira tradicional. Isso é contraprodutivo. Ficar decorando regras gramaticais e listas de vocabulário toma muito tempo e exige muito esforço e não ajuda você a se tornar fluente.

Quem nunca sentiu a motivação desaparecendo lentamente por perceber que falar inglês era um processo árduo que não valia a pena?

O ideal é você aprender através da leitura de livros, escutando músicas e podcasts, assistindo filmes, programas de televisão, documentários e séries ou com jogos em inglês. Você nem vai perceber que está aprendendo inglês, porque vai estar se divertindo. Unindo o útil ao agradável.

Conclusão: existe uma maneira mais agradável, interessante e eficaz de aprender inglês.
 

"Eu não tenho o dom para aprender inglês."


É verdade que algumas pessoas podem apresentar mais facilidade, mas isso não quer dizer que quem não tem essa facilidade não vai conseguir falar inglês. Qualquer pessoa pode aprender qualquer idioma se a metodologia certa for aplicada.

Você consegue perceber um padrão aqui? Mais uma vez o problema parece ser a maneira como o inglês tem sido ensinado.

A ideia de aprender inglês está muito ligada ao esforço e à memorização. Assim, muitas pessoas realmente vão apresentar dificuldades com o processo. Isso pode ocorrer por uma variedade de razões, como achar essa abordagem chata. E, convenhamos, achar isso entediante é uma reação perfeitamente normal.

Outro problema aqui é o perfeccionismo. Ao cometer um erro, você acredita que não é bom em inglês. Isso porque nunca contaram a você que errar é completamente normal. Os erros fazem parte do processo e simplesmente vão acontecer.

Conclusão: cada um desenvolve suas habilidades em um momento diferente e isso não é problema algum. Não existe um "dom" para aprender inglês.
 

"Tenho medo de falar e parecer idiota."


Mais uma vez a correção excessiva de erros e a ideia de perfeccionismo são os inimigos a serem combatidos aqui. É essa dupla que faz esse "medo de falar" aparecer. Quando somos constantemente corrigidos, temos a ideia de que não somos bons em inglês e sentimos medo.

Provavelmente já disseram para você que não deve ter medo de errar e isso é um ótimo conselho. Mas você já sentiu que não precisa ter medo de errar?

O ensino tradicional de inglês só reforça que errar é "feio". Apesar de nos dizerem para não sentir medo, na prática isso não acontece.

A ideia de querer ser perfeito só contribui para isso. Se você acreditar que a sua fala precisa ser perfeita, você irá se frustrar e não conseguirá superar o seu medo.

Se você for para o mundo real, vai perceber que as pessoas não se importam com os seus erros, mas se você é capaz de se comunicar. A chave para superar o medo vem da aplicação de uma metodologia que vá deixar você livre para errar e aprender com seus erros.

Conclusão: a mensagem é mais importante do que a forma. Errar faz parte do processo.


Agora você pode deixar essas crenças para trás, porque elas só vão te deixar para baixo e limitar o seu aprendizado de inglês. Lembre-se: todos nós podemos aprender qualquer língua, não importa as circunstâncias.

Bora se encher de motivação e mudar sua atitude em relação ao seu aprendizado?

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias similares para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso dessa tecnologia. Para saber mais acesse aqui