Cultura

12 de Abril de 2021

Quais são as principais diferenças entre português e inglês?

Sabemos que nem todas as línguas são iguais e é importante saber reconhecer essas diferenças para o processo de aprendizagem. Cada língua possui suas peculiaridades e características próprias e aprendê-las pode ajudar bastante a sua caminhada rumo à fluência.

O inglês não escapa disso. Inglês e português são idiomas diferentes, com origens distintas, o que pode tornar o processo de aprendizagem mais complexo. Você já deve ter se deparado com algumas dessas diferenças, mas já parou para refletir sobre isso?

Ter consciência das principais diferenças entre inglês e português pode ajudar você a aprender com mais facilidade - não só a língua estrangeira, mas a sua própria língua. Por isso, separamos nesse post alguns pontos incomuns entre os dois idiomas para que você possa aprimorar o seu conhecimento na língua inglesa.

Confira!

Vocabulário

O inglês é, essencialmente, uma língua germânica. Isso quer dizer que ele é um parente distante do alemão. Da mesma forma, português, espanhol, francês e italiano fazem parte da mesma família, a latina. 

Isso quer dizer que existe mais proximidade entre línguas da mesma família do que entre línguas de famílias distintas. Sempre parece mais fácil aprender espanhol do que inglês, né?

Mas o vocabulário da língua inglesa não se resume a apenas palavras dessa origem. Ainda, existem palavras latinas e gregas, utilizadas, por exemplo, para termos técnicos. Você pode dizer "work", uma palavra de origem germânica, para trabalho ou "labor", que tem raiz latina.

Muitas palavras do inglês acabam nos parecendo semelhantes pelo simples fato de possuírem a mesma origem. A língua portuguesa é de família latina e, portanto, muitas palavras do inglês que tiverem essa raíz parecerão semelhantes para nós, falantes de português brasileiro. Um exemplo disso é "accidental" e "acidental" - ambas se originaram da palavra latina "accidentālis".

Pronúncia

Já se perguntou por que é tão difícil para nós falar o início da palavra "school"?

Isso acontece porque as sílabas em português são formadas, basicamente, por um conjunto de consoante (C) e vogal (V). É o que chamamos de sílaba CV. Por isso, falantes de português sentem a necessidade de adicionar uma vogal para apoiar letras "mudas", como em "psicólogo".

O inglês, como você pode imaginar, não tem essa necessidade. Muito pelo contrário, é uma língua que permite palavras como "school". Daí, a tendência de todo falante de português a falar "ischool".

Vamos ver outra questão relacionada à pronúncia é a produção de sons. Assim como muitas outras línguas, o inglês possui sons que não existem no repertório do português, como o temido som do "th". Nosso aparelho fonador não está preparado para ouvir e reproduzir esse tipo de som e só conseguimos fazer isso com muita prática e treino. Por outro lado, falantes de inglês sentem dificuldade para produzir sons anasalados, como "pão".

Dica: para melhorar a sua pronúncia em inglês é importante que você escute coisas em inglês. Você pode ouvir músicas, prestar atenção nos diálogos de um filme ou de um jogo de videogame. Experimente também ouvir TEDs e noticiários em inglês.

Ordem das palavras

A estrutura básica das frases em inglês é muito parecida com a do português. Sempre haverá um sujeito, seguido por um verbo e um objeto. Claro, há pequenas variações, mas essa é a "ordem canônica" de uma frase tanto em português, quanto em inglês. Convenhamos, nesse sentido, é mais fácil aprender inglês do que japonês, que o verbo está sempre no final.

Mas existem alguns detalhes no interior da frase em inglês que acabam se destacando por serem diferentes do português. Um exemplo disso é a ordem do adjetivo e do substantivo. Enquanto em português nós dizemos "lugar legal", em inglês é "nice place" ("legal lugar"). Ocorre uma inversão entre os dois elementos.

Por isso, você não deve traduzir o inglês. É importante que você pense diretamente na língua. Assim, você irá "driblar" essas diferenças na formação das frases.

Gênero e número das palavras

A maioria dos substantivos e dos adjetivos em inglês não possuem gênero. "A maioria" porque você sabe… Sempre tem a exceção, né? "Fiancé" (noivo) e "fiancée" (noiva), palavras emprestadas do francês, são um exemplo disso. Em francês, se adiciona um E no fim para indicar o feminino e isso foi passado também para o inglês.

Mas não estamos falando de francês aqui. Pelo menos não é o nosso foco, certo? De modo geral, o inglês não fará essa distinção de gênero. Assim, você pode usar a mesma palavra para se referir ao masculino e ao feminino. "Teacher" serve tanto para professor quanto para professora. "Tall" pode ser alto ou alta. Você provavelmente já percebeu que no português nós fazemos essa distinção, né?

Outro ponto importante é que os adjetivos não são flexionados quando estão no plural. "Aquelas casas são lindaS" é simplesmente "those houses are beautiful" e não "beautifulS" ou qualquer coisa do tipo.


Agora que você sabe as principais diferenças entre português e inglês, ficará mais fácil de se tornar fluente na língua. Não se esqueça que essas são apenas as principais e você pode se deparar com muitas outras ainda. No entanto, não se desespere e, muito menos, foque no que há de diferente entre as línguas. Você só aprenderá inglês se fizer isso de forma contextualizada e na prática - e não decorando exceções.

Confira também esses outros conteúdos do blog:

Como aprender inglês do jeito que aprendemos nossa língua materna

9 palavras em inglês que usamos no dia a dia

10 dicas para lembrar o que você aprendeu em inglês

10 dicas para se tornar fluente em inglês

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias similares para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso dessa tecnologia. Para saber mais acesse aqui